Escolha uma Página

criatividade para uso rápido

Hoje acabam as férias da maioria das crianças no Brasil, e o fim desse período traz saudade da convivência mais próxima e sem rotina com os filhos; mesmo que às vezes tenhamos que nos virar para dar conta do tempo que eles ficam fora da escola. Para mim é assim: acho uma delícia essa proximidade, mas às vezes é preciso ajudar a filhota a encontrar brincadeiras criativas, ainda mais nessa segunda quinzena de janeiro em que o tempo não colaborou com as brincadeiras ao ar livre.

Na sexta feira estiveram em casa duas amiguinhas queridas que, junto com a Sofia e minha sobrinha formaram um grupo com idades variadas: 5, 5, 8 e 11 anos. Resolvi fazer com elas um jogo de mímica e desenho (conheço o jogo Imagem e Açao, um dia vou comprar…). Escrevi em vários cartões (reaproveitados) palavras simples, cujos conceitos já são bastante conhecidos pelas meninas. Formamos dois times: um deles com as duas maiores e o outro com as menores e eu (afinal, um integrante de cada time, ao menos, precisa de saber ler). As regras foram muito simples: uma pessoa lia e a outra tinha 1 minuto para desenhar ou fazer mímica para que a outra pudesse adivinhar. A brincadeira foi muito.

019

os cartões

Depois elas se ocuparam de outras coisas e eu fiquei refletindo sobre esse jogo: o brinquedo poderia ter sido comprado, mas naquela hora eu quis improvisar. Sempre me deixa feliz fazer “muito com pouco”, usar a criatividade: improvisar, inventar e testar é um movimento muito natural para mim. Além disso, tenho observado cada vez mais o quanto é rico para a Sofia me ver fazendo coisas. Nesse mundo cheio de TV, internet, excessivamente virtual, faz muito bem para as crianças observarem na prática que as coisas podem ser construídas e que elas podem ser protagonistas, agentes da própria brincadeiras e não apenas receptores passivos de modelos já programados. Atualmente, a filhota já faz planos sozinha , os mais malucos possíveis: “mamãe, podemos prender um tubo na casinha da Pepé e ela vai andar”. Não importa se o plano não vai dar certo: ela se acredita capaz de criar, fazer e resolver as demandas do seu cotidiano.

Para mim, é uma alegria enorme vê-la mais interessada em fazer que em comprar e perceber que, e com isso, sua auto estima se fortalece, que ela se sente capaz – além de, claro, desfrutarmos de ótimos momentos de diversão.

O desenho da esquerda é uma professora (observaram o livro na mão?) e o da direita uma princesa (repararam na coroa?). Sou só eu que acho os desenhos inantis incríveis???

 

E você, o que vai inventar hoje?

Compartilha aqui nos comentários!!! 😉

calendário do advento

2016 é o terceiro ano que faço com a Sofia um Calendário do Advento. Segundo a tradição, o Advento começa no quarto domingo que antecede o Natal e é um tempo de preparação, em que enfeitamos a casa e preparamos nossos corações. A pequena adora: bem antes de dezembro ela começa a perguntar se “será que o calendário do advento vai aparecer esse ano”… sim, ele aparece misteriosamente, na calada da noite! Algumas pessoas fazem essa contagem com presentinhos ou doces; eu costumo fazer com atividades. Em alguns dias aparecem alguns “presentinhos”, mas a maior parte do que coloco nas caixinhas são convites para atividades que preparam o “clima” natalino. Minha tentativa é tirar o foco do consumo e ressignificar o clima festivo do Natal – isso não quer dizer que ela não peça (várias) coisas ao Papai Noel… eu tento apenas oferecer também uma outra visão do Natal.

Calendário do Advento feito com caixinhas de acrílico e árvores coladas com cola quente

Nos três anos eu fiz os calendários: em 2015 com envelope kraft, nos últimos dois anos com caixinhas de acrílico (uma hora posto todos). Nas caixinhas vou colocando bilhetinhos ou os pequenos presentinhos e ela abre uma caixinha por dia. Como nos últimos dois anos tenho estado atarefada com encomendas no final do ano, deixo para colocar a atividade ou presentinho na noite anterior, o que já criou uma imagem interessante para a Sofia: as atividades “aparecem” enquanto ela está dormindo. Ela vai lá de tempos em tempos conferir que as caixinhas estão vazias e nota que os bilhetinhos com as atividades aparecem magicamente de noite! Na realidade, faço isso para conseguir encaixar as atividades que demandam mais tempo em dias que tenho mais disponibilidade. Faço uma lista para mim com os dias (considerando principalmente finais de semana) e vou adaptando quando acho necessário.

Abaixo tem uma lista de sugestão de atividades. Compilei de alguns sites, adaptei algumas e acrescentei outras. Não uso todas em todos os anos e algumas são mais adequadas a crianças mais velhas – vale pensar na idade da criança, disponibilidade dos pais, da cidade, do clima…

  • Ajudar a preparar a ceia
  • Amanhã é dia de são Nicolau, deixar água e cenoura para o cavalinho dele (coloco também a estória de São Nicolau e leio com ela… no dia seguinte a água aparece mexida e a cenoura parcialmente comida; também aparece uma surpresinha para ela: um bolinho, frutas secas… alguma coisa que ela come no café da manhã)
  • Assistir a um filme natalino comendo pipocas (colocar uma porção)
  • Construir um boneco de neve com algodão
  • Convidar alguém especial para jantar e ajudar a fazer a refeição
    Decorar a casa para o natal
  • Dia de fazer biscoitos natalinos
  • Dia de fazer um delicioso chocolate quente!
  • Dia de fazer um teatrinho de natal
  • Dia de natal!
  • Fazer bolo e leva-lo a alguém de quem você gosta muito
  • Fazer cartões de natal para pessoas muito especiais!
  • Fazer fantoches com rolos de papel higiénico
  • Construir enfeites para o Natal com objetos reciclados
  • Fazer papeis de embrulho para os presentes
  • Fazer um piquenique em algum lugar aberto bem bonito!
  • Fazer um piquenique em família perto da árvore de natal
  • Fazer um pote da gratidão (colocar instruções)
  • Fazer um presépio em casa
  • Escrever uma carta a um amigo
  • Fazer um passeio por lugar aberto bonito
  • Separar brinquedos para doar a uma instituição de caridade
  • Fazer uma guirlanda de Natal
  • Colorir desenhos sobre o Natal e fazer uma exposição
  • Escrever uma pequena história de Natal
  • Fazer um jogo em casa (dominó, memória…)
  • Plantar uma flor
  • Fazer pão
  • Café da manhã com panquecas
  • Fazer uma bandeira de natal
  • Inventar uma canção de natal
  • Jantar à luz das velas
  • Visitar uma exposição de Natal
  • Fazer um cartão de agradecimento a alguém próximo que ajuda no dia-a-dia
  • Jantar à luz de velas
  • Ouvir estórias de natal
  • Ouvir música tradicional de Natal, incluindo de outras culturas.
  • Plantar sementes
  • Construir flocos de neve em papel
  • Fazer etiquetas de Natal para colocar nos presentes
  • Festa do pijama
  • Fazer uma colagem sobre as várias tradições de Natal
  • Fazer uma caça ao tesouro
  • Construir uma corrente de papel e pendurar em casa
  • Fazer uma sobremesa típica de Natal
  • Ir a um concerto de Natal
  • Almoçar ou jantar num restaurante especial
  • Dia de construções em lego em família
  • Comer marshmallows derretidos
  • Recolher elementos da natureza e fazer uma colagem
  • Ver uma peça de teatro
  • Passear de noite para ver as luzes de natal
  • Pesquisar as tradições de natal no mundo
  • Plantar feijões
  • Preparar uma canção de natal para cantar na ceia
  • Sair para visitar algum lugar com decoração de natal
  • Tirar fotos com temas natalinos

 

Em alguns dias, ao invés de atividades, coloco alguns presentinhos. Costumo colocar pequenos tesouros, “coisinhas” com pouco valor comercial, mas que sei irão agradar.

  • Enfeite para colocar na arvore de natal
  • Castanhas ou nozes ou passas
  • Chocolatinho
  • Pequenas surpresinhas: pode ser adesivo, carimbo, uma meia fofinha, om objeto pequeno e com pouco valor comercial
  • Uma concha ou uma conta bonita
  • Um potinho de purpurina

 

O Pote da Gratidão

Aqui em cima, o Pote da Gratidão, responsável pelos pedidos de compartilhamento do Calendário do Advento, feito com pote aproveitado da Chezmoicheztoi + fita de etiquetadora manual. Junto coloquei um bloquinho de folhas, e a idéia é, a cada dia, escrever uma coisa pela qual somos gratos e colocar dentro do pote. É um exercício de relfexão super rico para fazer com os pequenos – muito interessante ver o pote se enchendo a cada dia. No Natal, pretendo abrir o pote com ela e reler tudo!

Vai fazer na sua casa? Já fez? Tem alguma idéia para dividir?

Compartilha aqui nos comentários!!! 😉

Estórias bordadas

 

Com o nascimento da Sofia, redescobri os contos de fada e as estórias tradicionais e me encantei novamente por eles. Tenho lido muito sobre os benefícios de colocar a criança em contato com eles diariamente e, aqui, temos a rotina de pelo menos uma estória antes de dormir. Tenho feito também uma pequisa sobre os significados dos contos de fada e de como eles ajudam as pessoas a organizar os pensamentos e os diversos papeis que representamos na vida. Impregnada desse espírito, desenvolvi uma coleção de estórias tradicionais. Escolhi uma imagem representativa e uma frase inspiradora de 4 livros que gosto muito: Chapeuzinho Vermelho, O Pequeno Príncipe, O menino do dedo verde e o Jardim Secreto.

O conceito visual do conjunto foi desenvolvido a partir de um material que gosto muito: algodão cru tingido no chá. Ele fica com o aspecto envelhecido, remetendo a uma página de livro antigo. O recorte é sobreposto a um tecido estampado e o quadrinho ainda recebe uma frase retirada do livro. Encantamento puro!

 

PARCERIA Manitu Estúdio | Híbrida Brasil

Como bem disse o poeta Vinícius de Morais, “a vida é a arte dos encontros”. Hoje, vamos falar sobre um encontro entre olhares e mineiridades que se transformou em uma parceria mais que especial: Manitu Estúdio e Hibrida.

Renata Malachias e Joanna Sanglard se encontraram em um momento-chave de transformação criativa: uma experimentando novos suportes para bordados e a outra desenvolvendo o conceito visual de sua coleção de tramas.

Joanna é artesã e criadora da coleção Tramas Longa Vida, da Hibrida, toda produzida a partir do reaproveitamento de embalagens de leite longa vida. Assim como Renata, ela tem no fazer manual sua grande paixão. Em cada um de seus trabalhos, busca pela “verdade” dos materiais, respeitando suas formas, cores e peculiaridades, criando uma harmonia entre a matéria-prima e a intervenção, como se os materiais fossem os responsáveis por guiar esse caminho artístico.

 

Foi justamente a partir desse olhar compartilhado sobre os materiais que Renata e Joana desenvolveram uma mini coleção de cestarias bordadas. Em tons de preto, cinza e pardo, os bordados de Renata respeitam o movimento da trama original feita por Joanna. As cores naturais rementem aos materiais reaproveitados pela Hibrida, criando uma harmonia entre as ideias.

cesta-0acesta-02

Fotos: Jô Moreira Fotografia | Imagem protegida por direitos autorais

Para conceituar a coleção, Renata resgatou o ponto cruz, bordado tradicionalíssimo que assume um ar mais contemporâneo devido à escala em que ele é aplicado nas cestas. Além do ponto cruz, Renata desenvolveu barrados nas peças menores – sempre muito geométricos. A peça-chave, sem dúvida, é a cesta bordada com uma flor em ponto cruz: a flor ocupa a cesta tridimensionalmente e parece fazer parte dela.

Mas a parceria entre o Manitu Estúdio e a Hibrida não para por aí! Novos frutos estão surgindo desse encontro especial, fique de olho!

30 bordados em 30 dias | #30ideias30dias

No último mês, o Manitu Estúdio participou de um desafio inusitado nas redes sociais: fazer 30 bordados, em 30 dias! A ideia surgiu de um desafio criado pela Espaçonave – uma escola de empreendedorismo criativo em São Paulo – que propõe a seus alunos que executem uma mesma atividade artística/criativa por 30 dias, criando ainda uma regra limitadora que, a princípio, pode parecer conter a criatividade mas serve para deixar o desafio ainda mais complexo e interessante.

O objetivo? Alimentar a capacidade criativa dos desafiados. Despertar novos olhares e experiências sobre uma mesma prática.

Motivada pela proposta da Espaçonave, Renata Malachias resolveu encarar o desafio: bordar durante 30 dias em 30 suportes diferentes (materiais que não fossem tecidos).

filtro_bordado

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

O primeiro obstáculo surgiu logo no início: encontrar os materiais. Inicialmente, Renata fez uma lista com aqueles que pensava “nesse sai um bordado bacana” mas, logo começou a perceber o potencial de outros objetos muitas vezes banais, que estavam esquecidos ali na cozinha de casa, como um guarda-chuva quebrado, um ralador ou uma caixa de maçãs.

caixa_ovo_bordada

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

Com linhas coloridas, formas e palavras, Renata delicadamente subverteu os usos dos objetos. Reinventou cada um deles, mas sem perder a sua essência, preservando a harmonia entre o material e o bordado e aplicando o mínimo de conteúdos externos.

“Sempre achei poética a ideia do arquiteto Louis Kahn de perguntar a um tijolo o que ele desejava ser. Consegui reproduzir, na minha pequena escala, essa poética, perguntando aos materiais o que eles desejavam ser”, disse Renata.

guarda_chuva_bordado

 

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

peneira_bordada

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

Para ela, o grande desafio da proposta – #30ideias30dias – é manter a disciplina necessária para de fato concluir uma ideia por dia, todos os dias, durante 30 dias. Outra grande provação é lidar com a vaidade, com a busca incessante pela excelência, afinal de contas, um exercício como esse se justifica pelo conjunto da obra e não pelas peças individuais – o que significa que alguns resultados serão bons e outros nem tanto.

“Conviver com o que ‘não está tão bom assim’ foi muito importante. Aprender a lidar com a variação nos resultados traz a tona a humildade que toda pessoa que se propõe a aprender sempre precisa ter.”

Os resultados ficaram surpreendentes e os frutos deste trabalho já estão sendo colhidos. Novidades inspiradas nesse conjunto de 30 ideias do Manitu Estúdio estão por vir, fique ligado!

Para conferir o resultado completo do desafio dos 30 bordados em 30 dias, veja a galeria abaixo. Dica: comece clicando no meio da foto para que a visualização aconteça em tela cheia de modo que você terá uma melhor percepção das imagens.

OFICINA DE BORDADOS EM FOTOGRAFIA | BH

No dia 14 de julho, o Manitu Estúdio esteve em terras belo-horizontinas para mais uma oficina livre de Bordados em Fotografia. A oficina aconteceu ao fim do dia, durante a Feira Pulga, realizada semanalmente na Praça Nova York, zona sul de Belo Horizonte. Em meio às arvores e bancos da praça, crianças, jovens, adultos e idosos se juntaram à Renata Malachias para experimentar o fazer manual, a arte do bordado.

IMG_0934

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

A ideia era que cada um levasse uma fotografia P&B para fazer uma intervenção livre com as linhas coloridas. As ferramentas de trabalho ficaram por conta de Renata, que ofereceu agulhas, linhas e todo o seu conhecimento sobre os bordados a cada um que se aproximava.

As crianças foram as primeiras a chegar! Renata conversou com cada uma delas, fez perguntas, explicou as técnicas, os pontos e as deixou livres para criar seus próprios traços e histórias, mas sempre ali presente, auxiliando e trocando impressões sobre cada novo desenho que surgia.

“O ensino precisa ser libertador, instrumento de autonomia – senão perde o sentido.”

IMG_1109

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

IMG_0924

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

IMG_0994

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

A superparceira do Manitu Estúdio, Joanna Sanglard também marcou presença na oficina, com a linda coleção de cestos e bolsas Tramas Longa Vida, da Híbrida Brasil. Tudo produzido a partir do reaproveitamento de embalagens longa vida!

IMG_1025

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

As novas formas, cores e possibilidades do bordado logo despertaram a curiosidade de quem passava por ali. Aos poucos, mais pessoas foram se juntando à “nova” turma de artesãs e artesãos que seguiu noite adentro trabalhando, envolvida pelas linhas e embalada pelo som do acordeom, que animava a festa junina da feira.

IMG_1058

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

Por meio das oficinas, o Manitu Estúdio busca despertar o gosto pelo fazer manual, através de instrumentos que possibilitem iniciar um trabalho artístico, aprender um ofício, trocar ideias, brincar em família ou até mesmo relaxar. O importante é que as pessoas saiam da atividade felizes e com vontade de continuar criando em suas próprias casas.

“O trabalho manual é uma atividade de autoconhecimento e de reflexão e procuro dar muito espaço a isso.”

IMG_1064

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

IMG_1085

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

IMG_1254

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

IMG_1285

Foto: Jô Moreira | imagem protegida por direitos autorais

Vamos bordar?

FOTOGRAFIAS BORDADAS | A arte de contar histórias

Com linhas, botões e miçangas, Renata Malachias borda sobre fotografias impressas em tecido. O trabalho é um dos carros-chefe do Manitu Estúdio que, desde 2015, desenvolve objetos únicos e personalizados.

As imagens são primeiramente tratadas e impressas em tecido de algodão de alta qualidade para então, receberem uma intervenção em bordado. O acabamento é feito com montagem em bastidores de bambu decorados. Tudo feito pelas mãos de Renata.

materiais-fotos-bordadas

Com um olhar contemporâneo e sempre atento às cores e proporções, ela traz em seu trabalho elementos das memórias dos retratos e de quem está retratado ali. De maneira lúdica e cheia de significado, as linhas destacam traços marcantes e contam novas e antigas histórias. Fotografias de um momento único ganham, em plena era digital, a eternidade de peças bordadas com amor e a versatilidade dos tempos atuais. As peças podem decorar festas de aniversário ou reuniões de família, por exemplo, para depois ocupar aquele lugar especial na parede de casa.

fotografia-bordada-peter-pan

Renata faz perguntas, observa, absorve referências e traduz tudo isso em elementos que variam desde o trecho de uma música a um objeto que acompanha a vida daquela pessoa há anos. A ideia é capturar algo pessoal e não fazer uma simples intervenção estética na imagem, como aqueles antigos pintores de fotografia p & b.

DSC_0310

Trata-se de um trabalho artesanal, feito sob encomenda, com dedicação e materiais de qualidade. São formas únicas e personalizadas de contar momentos felizes e importantes – sejam eles sobre gente relevante ou sobre uma ocasião que merece ser lembrada e celebrada por anos a fio.

Cartão para o Dia dos Namorados

Se, neste dia dos namorados, a ideia for demonstrar algo especial para a pessoa com quem divide a vida, o presente merece a companhia de um cartão especial. Sim, às vezes, a vida é mesmo corrida demais. Aqui, uma ideia que funciona: fazer o download de um arquivo Manitu, imprimí-lo e escrever palavras sinceras de afeto, amor, carinho e gratidão.

Se preferir um cartão com dizeres bacanas, eis aqui. 🙂

Para baixar esses dois cartões em formato dobrável, acesse os links a seguir:

Cartão 1

Cartão 2

 

Mães, madrastas, pães, família… Homenagens especiais neste mês de maio

Foi pensando no exercício de criar peças para pessoas que não conheço, mas com significado em uma data tão especial como é o Dia das Mães, que fiz uma série de bordados em tecido para presentear pessoas únicas de um jeito singular. A ideia era dar sequência às minhas séries pensadas em personalidades que fazem do nosso mundo um lugar diferente, personagens importantes na nossa história e no nosso imaginário… Mas o Dia das Mães não é apenas sobre mães, certo? Enfim, a série representa minha homenagem a pessoas que admiro e faço questão de seguir nas redes sociais. Gente com conteúdo. Gente presente no aqui e agora. Gente que faz.

Na hora de selecionar os presenteados que receberiam os bordados-surpresa (com fotos tiradas de suas contas no Instagram) na véspera da ocasião, pensei em mães, madrastas e pães de diversos moldes. O retorno foi incrível. Abaixo, conto um pouco sobre como foi produzir cada peça.

O primeiro dos bordados foi feito para o estilista Alexandre Herchcovitch que, ao lado de seu marido, Fábio Souza, e os dois filhos do casal, formam uma família com dois “pães”. Esse trabalho foi o mais emocionante porque representa novas configurações familiares e a possibilidade de que os papéis dentro de uma família não sejam determinados simplesmente por questões de gênero. Bordei uma casa ao redor dos quatro, imaginando-os naquele que é o lugar onde uma família se sente protegida.

Para a blogueira Ale Garattoni, decorei com aviõezinhos de papel uma foto em que ela está sentada no aeroporto com sua filha, Maria Helena. Sei como é criar filho longe da família, o sentimento de pertencimento a dois lugares e a sensação de estar sempre com o coração indo e voltando, por isso achei que os aviões seriam uma boa representação.

A foto que escolhi para presentear Susana Barbosa, diretora de redação e de moda da Elle Brasil, retrata um momento muito diferente do glamour do universo da moda: ela deitada em sua cama com seus dois filhos. Isso nos ajuda a enxergar que existe sofisticação também nas coisas mais simples do nosso dia a dia.

Outra mãe presenteada foi Costanza Pascolato, grande referência do mundo da moda e símbolo de elegância. Acho ela uma representação de mãe muito legal, porque é uma mulher que conseguiu transmitir para suas filhas não só beleza física, mas também educação, classe e postura. No dia em que ela recebeu o bordado, me ligou logo cedo. Fiquei surpresa e emocionada. Não à toa, ela é considerada uma referência em elegância no país. Imagine só…

Cozinhar é outra representação muito forte da energia feminina e, por isso, acho a foto escolhida para homenagear a maquiadora Vanessa Rozan muito forte. Nela, vemos três gerações juntas, com a mãe da Vanessa ensinando a filha e a neta a cozinhar. Bordei na foto um texto de Eduardo Galeano em que ele aponta para um futuro de condições melhores e mais justas para as mulheres.

A jornalista Joyce Pascowitch também ganhou um bordado especial. Para ela, realizei um trabalho bastante gráfico e colorido. Sei que ela é dona de uma vasta coleção de louças e quis, então, criar algo que dialogasse com essa proposta! Resultado? No domingo de Dia das Mães, lá estava uma foto do presente na timeline do Instagram dela que, aliás, entrou em contato comigo para agradecer e elogiar outras peças.

Os bordados são uma maneira que encontrei de dar um toque único e especial a retratos e fotografias, tornando-os uma ótima opção de presente. E é incrível como emocionam os presenteados, de fato alcançam os corações das pessoas e ganham espaços não só nas paredes das casas como eternizam instantes com delicadeza.

Dia das Mães

Preparamos uma surpresa para o Dia das Mães…

Que tal usar as imagens das nossas flores de aquarela para fazer lindos cartões e presentear as mulheres mais queridas da sua vida? No nosso Instagram, tem o filme com um de nossos cartões sendo impresso. Porque pessoas especiais merecem um carinho a mais. E nós somos da teoria de que presentes merecem a companhia de lindos cartões.

Você pode também usar as imagens abaixo para criar seu próprio cartão. 🙂