Escolha uma Página

Estórias bordadas

 

Com o nascimento da Sofia, redescobri os contos de fada e as estórias tradicionais e me encantei novamente por eles. Tenho lido muito sobre os benefícios de colocar a criança em contato com eles diariamente e, aqui, temos a rotina de pelo menos uma estória antes de dormir. Tenho feito também uma pequisa sobre os significados dos contos de fada e de como eles ajudam as pessoas a organizar os pensamentos e os diversos papeis que representamos na vida. Impregnada desse espírito, desenvolvi uma coleção de estórias tradicionais. Escolhi uma imagem representativa e uma frase inspiradora de 4 livros que gosto muito: Chapeuzinho Vermelho, O Pequeno Príncipe, O menino do dedo verde e o Jardim Secreto.

O conceito visual do conjunto foi desenvolvido a partir de um material que gosto muito: algodão cru tingido no chá. Ele fica com o aspecto envelhecido, remetendo a uma página de livro antigo. O recorte é sobreposto a um tecido estampado e o quadrinho ainda recebe uma frase retirada do livro. Encantamento puro!

 

PARCERIA Manitu Estúdio | Híbrida Brasil

Como bem disse o poeta Vinícius de Morais, “a vida é a arte dos encontros”. Hoje, vamos falar sobre um encontro entre olhares e mineiridades que se transformou em uma parceria mais que especial: Manitu Estúdio e Hibrida.

Renata Malachias e Joanna Sanglard se encontraram em um momento-chave de transformação criativa: uma experimentando novos suportes para bordados e a outra desenvolvendo o conceito visual de sua coleção de tramas.

Joanna é artesã e criadora da coleção Tramas Longa Vida, da Hibrida, toda produzida a partir do reaproveitamento de embalagens de leite longa vida. Assim como Renata, ela tem no fazer manual sua grande paixão. Em cada um de seus trabalhos, busca pela “verdade” dos materiais, respeitando suas formas, cores e peculiaridades, criando uma harmonia entre a matéria-prima e a intervenção, como se os materiais fossem os responsáveis por guiar esse caminho artístico.

 

Foi justamente a partir desse olhar compartilhado sobre os materiais que Renata e Joana desenvolveram uma mini coleção de cestarias bordadas. Em tons de preto, cinza e pardo, os bordados de Renata respeitam o movimento da trama original feita por Joanna. As cores naturais rementem aos materiais reaproveitados pela Hibrida, criando uma harmonia entre as ideias.

cesta-0acesta-02

Fotos: Jô Moreira Fotografia | Imagem protegida por direitos autorais

Para conceituar a coleção, Renata resgatou o ponto cruz, bordado tradicionalíssimo que assume um ar mais contemporâneo devido à escala em que ele é aplicado nas cestas. Além do ponto cruz, Renata desenvolveu barrados nas peças menores – sempre muito geométricos. A peça-chave, sem dúvida, é a cesta bordada com uma flor em ponto cruz: a flor ocupa a cesta tridimensionalmente e parece fazer parte dela.

Mas a parceria entre o Manitu Estúdio e a Hibrida não para por aí! Novos frutos estão surgindo desse encontro especial, fique de olho!

30 bordados em 30 dias | #30ideias30dias

No último mês, o Manitu Estúdio participou de um desafio inusitado nas redes sociais: fazer 30 bordados, em 30 dias! A ideia surgiu de um desafio criado pela Espaçonave – uma escola de empreendedorismo criativo em São Paulo – que propõe a seus alunos que executem uma mesma atividade artística/criativa por 30 dias, criando ainda uma regra limitadora que, a princípio, pode parecer conter a criatividade mas serve para deixar o desafio ainda mais complexo e interessante.

O objetivo? Alimentar a capacidade criativa dos desafiados. Despertar novos olhares e experiências sobre uma mesma prática.

Motivada pela proposta da Espaçonave, Renata Malachias resolveu encarar o desafio: bordar durante 30 dias em 30 suportes diferentes (materiais que não fossem tecidos).

filtro_bordado

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

O primeiro obstáculo surgiu logo no início: encontrar os materiais. Inicialmente, Renata fez uma lista com aqueles que pensava “nesse sai um bordado bacana” mas, logo começou a perceber o potencial de outros objetos muitas vezes banais, que estavam esquecidos ali na cozinha de casa, como um guarda-chuva quebrado, um ralador ou uma caixa de maçãs.

caixa_ovo_bordada

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

Com linhas coloridas, formas e palavras, Renata delicadamente subverteu os usos dos objetos. Reinventou cada um deles, mas sem perder a sua essência, preservando a harmonia entre o material e o bordado e aplicando o mínimo de conteúdos externos.

“Sempre achei poética a ideia do arquiteto Louis Kahn de perguntar a um tijolo o que ele desejava ser. Consegui reproduzir, na minha pequena escala, essa poética, perguntando aos materiais o que eles desejavam ser”, disse Renata.

guarda_chuva_bordado

 

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

peneira_bordada

Foto: Jô Moreira | Imagem protegida por direitos autorais

Para ela, o grande desafio da proposta – #30ideias30dias – é manter a disciplina necessária para de fato concluir uma ideia por dia, todos os dias, durante 30 dias. Outra grande provação é lidar com a vaidade, com a busca incessante pela excelência, afinal de contas, um exercício como esse se justifica pelo conjunto da obra e não pelas peças individuais – o que significa que alguns resultados serão bons e outros nem tanto.

“Conviver com o que ‘não está tão bom assim’ foi muito importante. Aprender a lidar com a variação nos resultados traz a tona a humildade que toda pessoa que se propõe a aprender sempre precisa ter.”

Os resultados ficaram surpreendentes e os frutos deste trabalho já estão sendo colhidos. Novidades inspiradas nesse conjunto de 30 ideias do Manitu Estúdio estão por vir, fique ligado!

Para conferir o resultado completo do desafio dos 30 bordados em 30 dias, veja a galeria abaixo. Dica: comece clicando no meio da foto para que a visualização aconteça em tela cheia de modo que você terá uma melhor percepção das imagens.

Apresentando grandes mulheres às crianças através de pegdolls

Desde que comecei a criar pegdolls, que representam e homenageiam gente querida, personagens infantis e grandes ícones femininos da história, procurei agregar o máximo de significado a elas. É que a questão do feminino sempre me interessou e, depois que me tornei mãe, comecei a olhar mais para o mundo. Percebi então que as pegdolls poderiam ser essa maneira lúdica que eu vinha, ao longo da maternidade, procurando para apresentar, às crianças, mulheres que, ao contrário de sentarem-se à espera do príncipe encantado, percorreram caminhos instigantes e deixaram um legado…

Um jeito fofo de contar uma história legal e importante para os pequenos que brincam com as bonecas e acabam tendo contato com gente relevante para a humanidade.

Carmen Miranda, Frida Khalo e Amelia Earhart foram as primeiras… Agora, com o Dia Internacional da Mulher, surgiram também as brasileiras Rita Lee, Irmã Dulce, Tarsila do Amaral, Maria Felipa, Maria da Penha e Pagu. Um time de peso e supereclético. Um trabalho genuíno, artesanal e que aproxima as crianças da cultura nacional e internacional. Sim, muitas outras estão por vir!